Ocorreu um erro neste gadget

28 de março de 2010

Fuja da Aspirina sem Prescrição Médica!!!

Primeiramente, quero afirmar os riscos que ocorre com a automedicação! Muitos medicamentos se usados de maneira inadequada, sem prescrição médica, pode desenvolver em nós, outras doenças ou até levar a pessoa á óbito.
O médico é o profissional adequado para te prescrever (por escrito) o medicamento a usar; não que os outros profissionais da saúde não saibam, mas o código de ética profissional permite apenas ao médico e ao enfermeiro, este quando protocolo da instituição (mesmo assim, apenas de alguns medicamentos e na falta do médico).
A ASPIRINA tão famosa, também pode prejudicar o individuo se consumi-la sem saber dos riscos que corre!
Muito usada para alguns sintomas como dor de cabeça, febre, gripe e resfriado; mas você leitor deve estar se perguntando: Qual doença que dá febre ou a dor de cabeça?? Muitas não?? Sabemos que a aspirina também é usada como antiagregante plaquetário. O que é isso? Previne a formação de trombos de sangue, evitando assim que algum vaso (artérias e veias) tenham a passagem de sangue interrompida por algum coágulo de sangue. Em termos mais popular, "afina o sangue". Conclui-se o perigo de um portador de dores no corpo, cabeça, febre entre outros sintomas de tomar por conta própria a aspirina. Pois estes são alguns dos sintomas da DENGUE, por exemplo. Com esta irresponsabilidade, poderá desencadear uma hemorragia, levar a pessoa a morte.
Não só em casos suspeitos de dengue! Em infecções virais em crianças de 4 a 12 anos, o uso da aspirina pode gerar a Síndrome de Reye. Você conhece??Então vamos saber um pouquinho mais sobre ela.
A Síndrome de Reye é uma doença que afeta principalmente crianças, embora possa ocorrer em qualquer idade. Ela afeta todos os órgãos do corpo, mas é mais prejudicial ao cérebro e ao fígado, causando um aumento agudo de pressão dentro do cérebro e, freqüentemente, acúmulos volumosos de gordura nos demais órgãos.A desordem acontece normalmente durante a recuperação de uma infecção viral, embora também possa se desenvolver alguns dias depois do início da doença. Os cientistas afirmam que a Síndrome de Reye não é contagiosa e sua causa é desconhecida. Em função disto, a doença é muitas vezes erradamente diagnosticada como encefalite, meningite, diabete, overdose de droga, envenenamento, síndrome de morte infantil súbita ou doença mental.Os sintomas aparecem em geral quando o paciente deveria estar se recuperando da infecção. No caso de ocorrerem os seguintes sintomas, estes devem ser considerados seriamente como sendo os primeiros possíveis sinais da Síndrome de Reye:- Vômitos persistentes e contínuos- Languidez - perda de animo e energia, sonolência- Troca de personalidade (como irritabilidade e belicosidade)- Desorientação (incapaz de identificar os membros da família)- Delírio e convulsões.


Obrigada!!!

Um comentário: